Nutrição Online…

“Tenho de emagracer!”, ” tenho de aprender a comer!”, “estou farta de perder peso e depois recuperar tudo!!”…”Tenho de marcar uma consulta de nutrição!”…. “Quando arranjar tempo marco sem falta!!”…. Já teve estes pensamentos? Ou parecidos? 😉

Sabia que pode fazer uma consulta à hora que lhe der mais jeito, mesmo aí desse lado do computador?;) Coragem!;) Pode ter uma agradável surpresa!!;)

RSCN5523

Palavras da Ana…

A Ana publicou isto no facebook:

“Estamos no bom caminho…
Já passou 1 mês e 3 semanas. E a pouco e pouco vou vendo os resultados. Não esquecendo que houve 2 semanas em que não perdi nem uma grama.

Adeus 3.800 Kg
Adeus a 4 cm de cintura
Adeus a 5 cm de anca

Obrigada Ana tens sido fantástica!!!!
É para continuar…

Kiss Gigante!”

Para mim, uma boa prenda para iniciar o fim de semana!!;)
Alguém desse lado quer entrar também no desafio? 😉
Bom fim de semana!!:)

A opinião da Ana

408430_196633277145629_1859417271_n

Mais do que a minha opinião e relato, mais importante é a opinião da Ana, de quem está do outro lado do meu plano alimentar!;) Deixo as palavras dela:

“O 1º mês de dieta.
Comecei em força. Cheia de vontade e com muita segurança. Comecei logo a vêr resultados o que nos deixa ainda mais entusiasmados.
Foi um mês que não foi fácil no que toca ao campo das festa de aniversário que foram algumas, pelo menos 4. Uma em cada fim de semana.
Sempre mantive a minha postura, forte além disso tinha os olhos postos das minhas colegas em mim e a força da Ana Banza. E digo-vos que fazer dieta não é fácil, mas com a paciência da Ana Banza chegamos lá e claro com a minha força de vontade. Porque fui eu que tive que fechar a boca e controlar as crises de gula.
Eu por natureza sou uma pessoa que adora comer ou seja devoro, agora estou mais contida.
Houve dias que parecia que estava a fazer uma desintoxicação de droga, pois ficava com vontade de devorar uma sobremesa inteira ás escondida.
Não digo que não saciei a minha gula 1 ou 2 x, mas sempre fui fiel a contar á Ana. Ficava tão arrependida depois de comer 🙂
Mas estou aqui e continuo em força. Num mês perdi 2.800 kg, podia ter sido mais. Mas devagarinho vamos lá.
Tenho alguns meses pela frente. Aqui não interessa só emagrecer mas sim saber comer e ter saúde.
Sinto muita falta de doces. Ainda não tinha acrescentado que aos fins de semana é quando me custa mais. Fujo um pouco a horários e os jantares de amigos e aniversários calham sempre nesta altura (Fins de semana)

Mas vamos continuar é por isso que aqui estou…

😉 a Ana respondi, que conseguiríamos ter tido mais resultados, é verdade, mas o importante é olhar para trás e termos noção do que “comemos e fizemos”  e perceber porque não foi mais. Mas ainda mais importante, a Ana pode ver e sentir que por estarmos a fazer dieta não temos de nos isolar e aparecer depois dos resultados… isso faz bem ao corpo, mas mal à mente, não é solução! É importante conhecer o ritmo do corpo e perceber o porquê da velocidade da descida de peso, que muitas vezes até pode estar associado à história clínica de cada um!:)
Da minha parte fiquei contente pelos resultados dela e já lhe envie o plano da segunda fase e como ela própria disse “vamos continuar”! 🙂

Balanço 1º Mês

Já passou um mês desde que desafiei a Ana para perder peso… Hora do balanço mensal! 😉 Neste momento a Ana está com a filha mais pequena doente, e como tal ainda não houve tempo para o envio da ficha da 2ª consulta, e assim podermos fazer  o resumo do mês, mas posso dizer que o seu peso na 6f, dia da pesagem para a Ana, estava nos 69kg… ou seja, primeiro objetivo atingido, estar fora da casa dos 70kg!!!;) Foi uma perda no total de 2,8kg, o que foi bastante positivo, pois foi um mês com muitas festas / aniversários / mudanças, mas que a Ana super408430_196633277145629_1859417271_nou muito bem, aprendendo assim que podemos fazer dieta sem ter de nos isolarmos da vida social! 😉

Assim que a Ana conseguir estou certa que virá aqui escrever e eu farei um post da segunda consulta dela e o balanço que lhe vou pedir para fazer!!;)

Fiquem desse lado a acompanhar este caso… e se quiserem tentar também é só escreverem-me para nutribanzaonline@gmail .com  🙂

Cumprimentos nutricionalmente saudáveis!:)

Dificuldades…

DownloadedFile

Hoje tinha um mail da Ana, um pouco triste por esta 6f o peso não ter baixado, ter até subido umas gramas… Estes episódios são normais, nem todas as pessoas que decidem perder peso passam por eles, mas a verdade é que temos de olhar para trás e analisar o que aconteceu. Houveram festas seguidas, TPM (qual a mulher que não sofre disto, nuns meses mais do que outros?) e intestinos a funcionarem pior de repente. Estas foram as “causas” da Ana.

A verdade é que a Ana não aumentou em relação ao inicio, mas sim à 6f passada, dia em que se pesa, e isso é o importante a reter! E mais, quando estamos em pleno TPM, ou na fase da menstruação é normal o peso subir ligeiramente, embora existam mulheres que podem chegar aos 2kg. Na realidade não é gordura, é sim retenção de líquidos, o que por sua vez justifica também a alteração no transito intestinal! 🙂

Ou seja, importante a termos em conta num plano de emagrecimento:  avaliar o que foi feito para trás, as excepções etc, e a fase em que estamos!;) Nada de sentimentos de culpa e de acharmos que já não vale a pena, que não conseguimos etc, nada disso! Depois de identificados os pontos é só corrigir!!;)

E na verdade estamos a falar de 400g… não é nada Ana e muito menos motivo para desanimar!!;) Vais ver como na próxima 6f me vais escrever a dizer que perdeste!!;) E continua a escrever-me, a falar comigo, muitas vezes esse é o apoio que precisamos para nos sentirmos motivadas, que não estamos sozinhas e tu sabes que não estás!!;)

Bom fim de semana!!!:)

(foto retirada do google)

Dúvidas

DSCN2521

Após ter enviado o plano alimentar à Ana, já esperava (e desejava) algumas dúvidas. Gosto quando surgem dúvidas, é sinal que a pessoa está motivada e não quer “falhar”! 🙂
A salientar duas questões que são as mais comuns, as que mais me perguntam:

1) “Os iogurtes têm de ser magros, certo?”

Resposta: quem já me conhece ou quem já passou pelas minhas consultas, já sabe a minha opinião em relação a este tema… Saliento que esta é a minha opinião, e não sou “rígida” neste tema com os meus pacientes, dou a minha opinião e cada um decide o que achar melhor para si. Esta é a minha postura em relação a um tema que mesmo no mundo da Nutrição se torna controverso. Como costumo dizer, existem duas “vertentes” dentro dos nutricionistas: os que são a favor do uso do adoçante e os que são contra. Eu estou no grupo dos que são contra, por uma simples razão, o açúcar tem valor nutricional, o adoçante tem zero!! É um químico a 100%!! O problema do açúcar é quando este é consumido em excesso. Hoje em dia os estudos dizem que há uma dose mínima recomendada que se não for ultrapassada não existe perigo para a saúde, mas o problema é que hoje em dia quase todos os alimentos que temos acesso têm químicos, logo torna-se complicado quantificarmos…e já há estudos que relacionam o consumo de adoçante com certas patologias como o cancro… Deste modo defendo sim que se deve aprender a controlar o uso do açúcar, pois muitas vezes poderíamos ter usado muito menos do que na realidade usámos. Mas  volto a referir, nem os próprios estudos são realmente conclusivos de forma a se poder proibir o uso do adoçante, como tal é uma decisão que deixo a cada pessoa, respeitando sempre a sua decisão.
Sendo a grande diferença do iogurte magro para o “normal” ter ou não adoçante em vez de açúcar, facilmente percebem que  a minha resposta é que não têm de ser magros não!;)

Claro que em certas patologias como a diabetes, aconselho o uso do adoçante, pois aí é uma questão de se colocar os riscos nos pratos da balança e mais uma vez reforço, os estudos não são conclusivos…

2) “a sopa é sempre sem batata, certo?”

Resposta: e mais uma vez saliento, é a minha opinião como nutricionista, não é regra nem há certo ou errado. Quem é ou já foi meu paciente sabe que digo que a sopa pode ter batata sim! Se formos a ver, quando fazemos uma sopa, metemos mais ou menos 2 batatas na panela, ninguém faz um prato de sopa, certo? Como tal quando servimos o nosso prato de sopa, no prato provavelmente até estará menos de 1/4 da batata!! Não é por ai que a pessoa engorda!;) Aliás, o s meus pacientes são a prova viva disso!;) E mais, quando estamos a fazer uma dieta por exemplo, regra geral cortamos na ingestão de alguns hidratos de carbono, logo é importante a sopa ter a batata, para não ser um corte radical, pois a verdade é que precisamos deles todos os dias na nossa alimentação, as dietas equilibradas apenas tentam reduzir um pouco a sua ingestão, mas nunca cortando a 100%!

Caso real em tempo real – Parte 2

Ontem apresentei-vos a Ana, e o meu desafio. Hoje estou a analisar a sua história clínica, para então elaborar a sua dieta. Muitos pensam que fazer uma dieta é a coisa mais fácil do mundo, que é simples, basta agarrar numa dieta feita e dar, igual para todos, ou com ligeiras diferenças… talvez por isso, depois exista muita gente sem a formação adequada a dar consultas de nutrição, aparecendo depois algumas surpresas desagradáveis!  Se pretendem emagrecer de forma correta e saudável, procurem um nutricionista, não vale a pena inventar! Felizmente não é algo difícil de encontrar hoje em dia! 😉 (eu própria posso indicar colegas)

Fazer o levantamento da história clinica assim como os hábitos e preferências alimentares de uma pessoa, é a base de uma dieta de sucesso!:) E foi o que pedi à Ana, que me preenchesse a ficha clínica que lhe enviei. Assim com base na sua ficha e no seu pedido :  “Só não quero passar fome!”

Vou então elaborar o seu plano.

A reter duas coisas importantes que temos de ter em conta quando decidimos fazer uma dieta ou dar inicio a um programa de emagrecimento, como preferirem chamar:

– procurar ajuda de um especialista com quem sintamos confiança e simpatia (porque caso contrário facilmente desistimos), em vez de pegar na dieta que vem na revista, na dieta da amiga(o) etc, etc. Há dados clínicos que são importantes e decisivos para o tipo de alimentos que vamos combinar num plano alimentar para emagrecer.

– mentalizarmo-nos que se os kilos não apareceram de repente de um dia para o outro, a perda destes também não desaparece da noite para o dia! 😉 Dietas fáceis e milagrosas, acreditem em mim, não existem, pelo menos sem um peso alto a pagar posteriormente, e não falo em preço monetário, mas sim em saúde!

Quando fizer e enviar o plano à Ana, aviso e ela poderá dar a sua opinião para ouvirem o outro lado!:)

DSCN2514